Suportes e Resistências

No âmbito da análise técnica, há indicadores a serem acompanhados de perto. Dentre eles, os mais importantes são certamente os níveis de suporte e de resistência. Entretanto, é preciso saber identificá-los, interpretá-los e, mais ainda, saber utilizá-los no âmbito da negociação e da especulação financeira.  

Suportes e Resistências
75% das contas de clientes particulares perdem dinheiro, ao transacionar CFDs com este provedor. Deve ponderar se compreende como funcionam os CFD e se pode correr o risco elevado de perder o seu dinheiro.

 

O que são suportes e resistências?

Para entender o interesse do investidor para com os suportes e as resistências no nível técnico, convém lembrar permanentemente que os mercados reagem às ações combinadas dos compradores e dos vendedores. É a confrontação entre compras e vendas que permite estabelecer o nível dos preços, ou seja, a cotação dos ativos considerados.

  • Os suportes: Um suporte é, de certa forma, uma espécie de patamar a partir do qual movimentos altistas freiam a queda dos preços. Esse limiar é considerado pelos compradores como ponto interessante de entrada no mercado. Portanto, ele indica geralmente uma retomada da cotação para a alta.
  • As resistências: Uma resistência é de fato o exato inverso do suporte. Trata-se, portanto, de um limiar em que movimentos baixistas freiam a alta da cotação. Esse é um patamar interessante para a venda, e puxa frequentemente uma correção baixista.

 

Como interpretar os suportes e resistências?

Para interpretar os fenômenos de suporte e resistência, convém traçar uma linha reta ligando pelo menos dois ou três pontos entre si que chamaremos de “linha de suporte”, ou “linha de resistência”. Evidentemente, quanto mais pontos essa linha abrange, mais confiável ela está.

Por outra parte, quando uma linha é tocada em muitos pontos, é sinal de uma forte probabilidade de quebra dessa reta.

Com efeito, uma linha reta de suporte ou de resistência não garante um resultado no sentido da correção da cotação. Pode acontecer que a capacidade dos compradores ou dos vendedores seja comprometida ou que uma condição específica do mercado leve a cotação dos ativos a “quebrar” essa reta, o que provoca um prosseguimento da alta, ou da baixa, para um novo patamar de suporte e resistência.

 

Identificar as zonas de suporte e de resistência:

Para identificar as zonas de suporte e de resistência num gráfico, é preciso entender que essas fronteiras correspondem, na maioria dos casos, a fenômenos psicológicos. Portanto, são frequentemente números cheios ou níveis históricos.

Se a cotação mais alta alcançada é a mesma das sessões anteriores e foi identificada várias vezes, pode constituir, eventualmente, um limite de resistência válido. Portanto, é preciso utilizar os volumes para determinar os melhores suportes e resistências.

 

Utilizar os suportes e resistências no trading:

Suportes e resistências são elementos incontornáveis da análise técnica. Podem ser utilizados da seguinte forma:

  • Um suporte identificado pode servir de sinal de compra na previsão de um salto do ativo. Quando o suporte é rompido, é preferível vender uma posição aberta para a compra para limitar as perdas. Evidentemente, um rompimento do suporte pode também ser considerado sinal de venda.
  • Uma resistência pode ser interpretada e utilizada da forma inversa. Quando a cotação de um ativo se aproxima desse limiar, pode ser um bom sinal de venda. Mas se a resistência é rompida, será então um sinal de compra.

Cuidado: Se os suportes e resistências são bons indicadores técnicos para a negociação on-line, convém prestar atenção para outros fenômenos envolvidos, tais como as tendências ou os elementos da análise fundamentalista.

 

Como utilizar essas informações para negociar?

Como deu a entender, é interessante elaborar sua estratégia de venda ou de compra baseando‑se, principalmente, na análise desses dois fenômenos. No entanto, não se deve menosprezar os outros aspectos e os fenômenos variáveis e não cartesianos, como os efeitos psicológicos. Portanto, é desaconselhado fundamentar toda sua estratégia nessas observações. As cotações podem, de fato, romper tanto os suportes como as resistências. Basta, para tanto, uma mudança brutal de antecipação por parte dos principais investidores. Assistiremos, em tal caso, a uma aceleração da tendência.

Logicamente, tais mudanças de forte impacto são provocadas por um evento marcante na atualidade que, por sua vez, é também fácil de prever ao estudar o calendário econômico ou acompanhando as recomendações dadas neste site na sessão: “Atualidades”. 

No entanto, essas mudanças radicais podem lhe fornecer uma indicação preciosa. Com efeito, elas são majoritariamente sinônimas de um prosseguimento altista ou baixista, conforme seja, respectivamente, a resistência ou o suporte que fora ultrapassado.

Isso explica que, em determinados gráficos, as cotações podem, por vezes, descer abaixo da linha de suporte ou ultrapassar a linha de resistência. Chama-se uma “quebra” da tendência, pois se trata mesmo de “quebrar” o suporte ou a resistência.

Nota-se também que uma quebra acarreta quase sistematicamente um novo nível de suporte, ou uma nova resistência, cujo nível é reavaliado em função dos novos elementos do mercado. Mais raramente, pode-se observar uma inversão entre o suporte e a tendência, um se tornando o outro, e vice-versa.

 

Classificação: 4.23 47 votos

Onde e como visualizar os suportes e resistências técnicos?

Todas as melhores corretoras do mercado oferecem gráficos personalizáveis nos quais serão claramente indicados os níveis de suporte e resistência técnicos. Cadastrar se numa dessas corretoras lhe permitirá utilizar tais indicadores ao seu favor e tomar posição na hora certa.

Comece a negociar on-line
75% das contas de clientes particulares perdem dinheiro, ao transacionar CFDs com este provedor. Deve ponderar se compreende como funcionam os CFD e se pode correr o risco elevado de perder o seu dinheiro.