O que vai mudar para os brokers europeus em consequência das disposições da ESMA

Se você tem hábito de especular on-line nos diversos mercados financeiros por meio dos CFD, saiba que as condições de trading aplicadas aos brokers europeus mudam. Com efeito, a ESMA, organismo encarregado da proteção dos usuários de serviços financeiros, instaurou recentemente novas disposições que visam a melhorar a segurança dos usuários e que vão ter determinadas repercussões sobre a forma de investir on-line. Através deste artigo detalhado, propomos-lhe descobrir mais acerca dessas novas regulamentações e suas consequências sobre sua experiência de trading.  

Cadastrar-se numa corretora credenciada!
80.5% das contas de clientes particulares perdem dinheiro, ao transacionar CFDs com este provedor. Deve ponderar se compreende como funcionam os CFD e se pode correr o risco elevado de perder o seu dinheiro.
O que vai mudar para os brokers europeus em consequência das disposições da ESMA

Em que consistem as novas disposições da ESMA concernentes às corretoras?

A ESMA, também conhecida como Autoridade Europeia dos Mercados Financeiros, é o organismo oficial europeu encarregado da proteção dos investidores. Ela estudou recentemente os riscos e as práticas do trading on-line por meio dos CFD. A partir desse estudo, a ESMA decidiu desenvolver novas disposições no intuito de reforçar a segurança e melhor proteger os usuários de plataformas de trading on-line no âmbito dos seus investimentos. Vejamos agora mais detalhadamente o que vai mudar para você.

Primeiramente, se você negocia nos mercados financeiros com opções binárias, a partir de 02 de julho de 2018, esse modo de especulação, considerado arriscado demais, será interditado às corretoras europeias. Claro, continuará sendo possível investir on-line mediante outros tipos de instrumentos financeiros, como os CFD, porém com determinadas mudanças importantes.

A primeira grande mudança no âmbito da utilização dos CFD on-line concerne à alavancagem. Com efeito, a partir daquela data, a alavancagem máxima que você poderá utilizar é 30:1, quando, anteriormente, era possível utilizar alavancagens até dez vezes maiores. O teto de alavancagem dependerá, também, do tipo de ativo em que se deseja investir. Assim sendo, o teto de 30:1 concerne exclusivamente ao trading no mercado de câmbio e os pares de divisas principais; as outras divisas ficarão com teto de 20:1, bem como o ouro e os principais índices financeiros. Um teto de 10:1 se aplicará aos outros índices e às matérias-primas. Finalmente, as ações na Bolsa de Valores somente poderão utilizar uma alavancagem de 5:1 e as criptomoedas uma alavancagem máxima de 2:1.

Outra mudança significativa refere-se ao capital disponível. Com efeito, os fundos restantes na conta de trading do investidor deverão, de agora em diante, equivaler ao menos à metade da quantia empenhada. Caso contrário, a posição será automaticamente fechada, a fim de reduzir os riscos de perdas demasiadamente elevadas.

A ESMA quer, da mesma forma, proteger os investidores contra os riscos de saldo negativo. Embora já esteja em aplicação por muitas corretoras europeias credenciadas, de agora em diante, todas as corretoras deverão garantir aos seus usuários que o montante de suas perdas nunca poderá ultrapassar o montante do seu capital.

 

Quais são as vantagens e os inconvenientes dessas mudanças para os investidores?

Como acabamos de ver, várias mudanças ocorreram nas suas plataformas de trading. Mas quais são as repercussões, positivas e negativas, para os investidores?

Em primeiro lugar, notemos que as mudanças de regulamentação acerca das alavancagens terão um impacto direto sobre o capital de investimento necessário para uma especulação rentável. Haverá de considerar, portanto, um depósito maior para gozar de condições favoráveis para suas negociações.

Mas esse aspecto negativo que poderia desencorajar alguns investidores ou levá-los a operar com corretoras não europeias autorizando alavancagens mais importantes é, na verdade, uma vantagem, desde que serve como segurança. Se o lucro prometido pelas corretoras oferecendo uma alavancagem importante pode seduzir, não se pode esquecer que os riscos de perda são também mais importantes, podendo custar muito caro ao investidor.

Impondo uma alavancagem máxima aos brokers europeus, a ESMA pode evitar a alguns investidores sem sorte ou sem experiência perderem rapidamente todo seu capital e, às vezes, suas economias. A proteção contra saldos negativos vem para reforçar essas mudanças e permite evitar aos investidores endividarem-se ao praticar o trading on-line.

Finalmente, essa mudança radical na prática do trading dos CFD on-line terá certamente outras repercussões positivas para os investidores particulares, haja vista que obrigará as corretoras regulamentadas na UE a colocarem melhores ferramentas de ajuda para o trading para acompanhar seus usuários, lhes permitindo efetuar operações mais interessantes nos mercados financeiros.

 

Passar para o status de investidor profissional:

Uma particularidade dessas mudanças é que não se dirigem aos investidores profissionais. Portanto, se você deseja prosseguir no mercado com a possibilidade de utilizar as antigas condições de alavancagem, você deve preencher determinados requisitos, dentre os quais:

  • Efetuar transações cujo valor nominal seja superior a 50.000 euros com uma média de 10 operações por trimestre durante os 4 últimos trimestres;
  • Possuir uma carteira de instrumentos financeiros incluindo depósitos em espécie e ativos financeiros no mínimo igual a 500.000 euros;
  • Você deve trabalhar ou ter trabalhado na área financeira durante um mínimo de um ano com um cargo que requeira um bom conhecimento das transações ou dos serviços nos quais você pretende investir.

 

Como escolher sua corretora em função das novas regulamentações?

Agora que você conhece praticamente tudo sobre as novas regulamentações estabelecidas pela ESMA para as corretoras europeias, você deve se perguntar se ainda vale permanecer na sua corretora habitual ou se seria melhor trocar por uma corretora off-shore e, portanto, desobrigada de respeitar tais normas.

De fato, pode ser atraente cadastrar-se na plataforma de uma corretora localizada fora da União Europeia oferecendo alavancagens importantes. No entanto, não recomendamos essa opção por diversos motivos.

Em primeiro lugar, saiba que os brokers off-shore que seguem oferecendo essas condições de trading não usufruem dos credenciamentos europeus. Ocorre que ao utilizar os serviços de uma corretora não credenciada UE, você se expõe a vários riscos, dentre os quais o risco de perdas importantes, além de uma falta de segurança a respeito dos seus fundos: seus depósitos, suas retiradas, ou ainda as transações efetuadas nas plataformas em questão.

É por esses motivos que somente apresentaremos em nosso site corretoras europeias possuindo credenciamento expedido por uma autoridade europeia que garanta a possibilidade de investir on-line com toda a segurança. Você poderá encontrar essas corretoras e suas características em nosso comparativo completo.

Investir junto a uma corretora europeia regulamentada:

Não tome nenhum risco com seu capital e sua segurança e escolha uma corretora europeia que respeite as regulamentações existentes e disponha de um credenciamento válido em Portugal e toda a UE.

Cadastrar-se numa corretora credenciada!
80.5% das contas de clientes particulares perdem dinheiro, ao transacionar CFDs com este provedor.