Montar uma carteira de investimentos

Montar uma carteira de investimentos é a parte mais sensível da construção da sua estratégia de investimento, já que é nisso que se assenta o êxito das suas aplicações. Antes de montar sua carteira de títulos, tenha o cuidado de não tomar riscos e investir recursos que podem lhe fazer falta depois.  

Comece a negociar on-line
Montar uma carteira de investimentos
Os CFDs são instrumentos complexos e comportam um nível de risco elevado de perder dinheiro rapidamente devido à alavancagem. 65% das contas de clientes particulares perdem dinheiro, ao transacionar CFDs com este provedor. Deve ponderar se compreende como funcionam os CFD e se pode correr o risco elevado de perder o seu dinheiro.
Classificação: 4.26 38 votos

 

Levar em conta a rentabilidade e os riscos possíveis:

A primeira regra que se deve aplicar quando você monta sua carteira de investimentos, é ter em mente o prazo do seu investimento. É o que chamamos de “horizonte de investimento” em jargão técnico.

É sabido que os investimentos de longo prazo são os mais seguros e que os investimentos de curto prazo os mais arriscados devido à exposição aos efeitos psicológicos dos mercados.

Entretanto, se você desejar, mesmo assim, investir num período curto, prefira os fundos monetários, menos voláteis. Será necessário também você dispor de um capital de investimento suficiente para gerar lucros. Para investimentos em longo prazo, o mercado de ações pode lhe trazer bons resultados.

Finalmente, é conveniente que você determine o nível de risco que é disposto a assumir. Os investidores menos arriscados optarão por uma maioria de obrigações públicas, e os mais teimosos poderão buscar retornos maiores investindo em derivativos, ou em ações.

 

Os valores mais rentáveis e os mais arriscados:

Quando você vai montar sua carteira de investimentos, o melhor a fazer é diversificar os ativos, escolhendo ao mesmo tempo ações e fundos de investimento. Desta forma, você pode esperar retornos mais interessantes, embora mais arriscados, bem como rendimentos menores, porém mais seguros. De maneira geral, os ativos mais arriscados são:

Os ativos menos arriscados são:

  • As moedas
  • As debêntures (ou obrigações)
  • As debêntures conversíveis em ações

 

Para reduzir os riscos sem perder a oportunidade de lucros interessantes, é preciso diversificar ao máximo seus investimentos, escolhendo ao mesmo tempo ativos arriscados e ativos mais seguros.

Da mesma forma, se você decide investir em ações, é preferível escolher títulos de empresas de setores diversificados, a fim de limitar os riscos relacionados ao desmoronamento de um setor econômico específico, e compensando as eventuais perdas com os prováveis ganhos obtidos em outros setores.

 

Capital necessário para compor uma boa carteira de investimentos:

Para diversificar sua carteira de investimentos, é preciso dispor de um capital de investimento suficiente. De fato, abaixo de USD 2000, é difícil diversificar os ativos.

Antes de embarcar na aventura, é necessário que você faça um levantamento criterioso do capital que você pode investir, considerando suas ambições e seu horizonte de investimento. É preciso ser muito cuidadoso ao fazer essa escolha, pois deve também levar em conta o fator risco.

Finalmente, montar uma carteira de investimentos requer um planejamento cuidadoso, assentado numa lógica de investimento baseada no prazo escolhido. Se estiver com dúvida, não hesite em solicitar a orientação do seu intermediário.

Comece a negociar on-line*
Os CFDs são instrumentos complexos e comportam um nível de risco elevado de perder dinheiro rapidamente devido à alavancagem. 65% das contas de clientes particulares perdem dinheiro, ao transacionar CFDs com este provedor. Deve ponderar se compreende como funcionam os CFD e se pode correr o risco elevado de perder o seu dinheiro.