Como vai evoluir a cotação do ouro até 2030?

Muitos investidores que se interessam pelo ouro enquanto valor de investimento indagam-se em que futuro negociá-lo. Com efeito, se, por vezes, esse ativo apresenta-se rentável em longo prazo, é preciso saber antecipar corretamente suas futuras tendências de fundo em tal prazo. É possível, portanto, perguntar-se como seria a cotação do ouro daqui uns dez anos, ou seja, em 2030. Veja, a seguir, alguns elementos de resposta que o(a) ajudarão para elaborar suas escolhas estratégicas.  

 

Uma antecipação interessante sobre a cotação do ouro para os anos que estão por vir:

Antes de nos interessarmos pelo que poderia ser a cotação do ouro em 2030, lhe propomos descobrir inicialmente como os analistas mais renomados consideram esse valor e sua progressão nos próximos anos.

Com efeito, o grupo bancário suíço UBS publicou recentemente uma análise que sinaliza uma antecipação muito positiva da cotação do ouro daqui a 2023. É uma realidade que os últimos meses foram bastante promissores no que concerne ao precioso metal, que ganhou um aumento real depois da queda importante que sofreu em 2018. De acordo com a UBS, a cotação do metal não deveria parar e, ao contrário, seguir aumentando até o final de 2019, com tendência altista forte e inesperada.

No entanto, e ainda de acordo com a mesma fonte, apesar de uma alta certamente rápida até o final do ano de 2020, os anos seguintes continuarão mais modestos em termos de volatilidade com movimentos menos surpreendentes. Portanto, é provável que assistimos a um aumento contínuo da cotação desse ativo até 2023, bem como deveria ser o caso para outros metais preciosos, como a prata ou a platina, que apresentam uma correlação importante com o ouro. Relativizar-se-ão, contudo, as previsões sobre a prata, que depende em grande parte da demanda proveniente das aplicações industriais e cuja cotação, portanto, poderia ser fortemente influenciada pela saúde econômica mundial.

Infelizmente, tais previsões realizadas pela UBS não vão além desse período de alguns anos e não nos informam sobre o que seria a cotação do ouro em 2030, ou seja, daqui a 10 anos. Para tanto, é necessário confiar nas nossas próprias análises.

 

Como prever como será o preço do ouro em 2030 da melhor forma possível?

Se você tiver uma ideia mais ou menos embasada quanto ás possibilidades de evolução da cotação do ouro nos próximos anos, prever seu investimento num horizonte de dez anos pode-se revelar mais complexo e, obviamente, ainda é cedo para profetizar com exatidão como será o preço do precioso metal em 2030.

Portanto, será necessário que se informe sobre eventuais futuras previsões oriundas de grandes organismos financeiros ao longo dos meses e anos que estão por vir para pôr todas as chances do seu lado. Evidentemente, você pode também contar com sua própria capacidade analítica e aprender a antecipar por si só as futuras variações desse ativo. Para tanto, você deve dominar os diversos fatores e elementos que podem influenciar diretamente o preço dessa matéria-prima. De modo geral, tal análise lhe permitirá determinar boas tendências em curto prazo para esse valor, mas também compreender como esse ativo é capaz de comportar-se em médio prazo.

Vai sem dizer que uma boa previsão da cotação do ouro é um exercício um tanto difícil que requer certa experiência. Não é à toa que os peritos no assunto são muito procurados pelos investidores institucionais, pois eles dispõem da experiência e dos conhecimentos necessários à elaboração de previsões mais ou menos confiáveis. Sabe-se, de fato, que por motivo de sua volatilidade e sua forte sensibilidade a outros mercados, o ouro permanece um dos valores mais complexos de serem analisados em médio e longo prazo. Contudo, é possível determinar com certa precisão e de forma confiável as tendências de curto prazo. O que vamos explicar a seguir, portanto, não lhe permitirá determinar desde já como a cotação do ouro vai evoluir até 2030, mas sim fazer umas previsões bastante credíveis para os próximos 5 anos.

Com efeito, o único dado confiável, quando se analisa as futuras evoluções da cotação do ouro, concerne à produção do metal. Sabe-se, de fato, que, aconteça o que acontecer, o ouro é um metal raro, cuja quantidade disponível só aumenta lentamente e de forma previsível. Sua raridade e os limites de sua produção provocam sempre um aumento do preço da onça quando a demanda mundial aumenta, o que é lógico, haja vista que não é possível aumentar a produção para supri-la.

 

Quais são os diversos indicadores que permitem analisar a cotação do ouro em médio prazo?

Além desses dados fixos e conhecidos sobre as capacidades de produção do ouro, é preciso, evidentemente, analisar outros fatores influentes se você almeja investir em ouro em médio prazo. Os peritos baseiam-se nesses mesmos indicadores para realizar suas previsões e utilizam diversos elementos considerados confiáveis.

Em primeiro lugar, levar-se-á em conta o comportamento dos bancos centrais. As decisões tomadas por esses bancos têm um peso considerável na evolução da cotação do ouro. É, portanto, o primeiro elemento no qual você deve atentar no âmbito de suas análises fundamentalistas desse ativo. Sabe-se, notadamente, que quando determinados bancos centrais, como os bancos centrais dos países emergentes, aumentam sua demanda em ouro, ocorre um aumento do preço do metal em curto prazo. Quando um país se desenvolve, e que seu banco central possui pouco ouro em comparação a outros bancos centrais de países desenvolvidos, como os bancos europeus e americanos, seu objetivo, em caso de crescimento, será de aumentar suas reservas para os anos seguintes.

Levar-se-á também em conta a política monetária da FED, ou Reserva Federal norte-americana, que é o banco central dos Estados Unidos, que terá forte influência sobre o ativo ouro. Com efeito, tal como demonstrado pelo histórico do ouro nessas últimas décadas, a evolução das taxas de juros estabelecidas por esse organismo oficial tem influência direta na cotação do metal precioso. Quando a FED decide erguer suas taxas de juros, a cotação do ouro sofre frequentemente uma queda importante.

Mas por que essa relação entre o ouro e a política monetária norte-americana? Na verdade, é preciso entender que a cotação do ouro é expressada em dólares americanos. Isso significa que, quando o dólar apresenta uma taxa de juros elevada, ele atrai os investidores, o que aumenta seu valor e torna o ouro menos atrativo, pois este fica mais caro para os investidores que o compram com outra divisa.

Outros especialistas da análise do ouro realizam suas previsões utilizando-se de outros tipos de ativos, mais surpreendentes, como as ações na Bolsa de Valores. Esse método não é fruto do acaso, pois observa-se frequentemente uma correlação negativa entre a cotação das matérias-primas, como o ouro, e a cotação das ações na Bolsa. Constata-se, dessa forma, que quando o preço das ações diminui, a cotação do ouro tende a aumentar, e isso considerando ciclos que vão até uns quinze ou vinte anos.

Você encontrará on-line algumas fontes que lhe permitem verificar essa hipótese com uma comparação dos preços do ouro frente à cotação dos maiores índices financeiros, como o S&P 500, que leva em conta as 500 empresas cotadas no mercado financeiro americano, e que demonstram essa correlação negativa. De acordo com esses dados, há muitas probabilidades para que a cotação do ouro siga aumentando ao longo dos próximos anos.

Concluindo este artigo, lembremos que é impossível predizer como será a cotação do ouro daqui dez anos, a saber, em 2030. Se você encontrar sites fazendo tais promessas, mister se faz desconfiar, pois mesmo os melhores analistas não se arriscam, tão são flutuantes e imprevisíveis os dados a serem levados em consideração. Assim sendo, e se você pretende investir em ouro por vários anos, você deverá ficar atento a suas posições e efetuar análises frequentes e acertadas dos diversos indicadores fundamentalistas e técnicos a sua disposição para não perder nenhuma oportunidade de tendência, seja altista ou baixista. Não esqueçamos tampouco que a análise técnica desse valor permanece uma das principais fontes de inspiração dos investidores do mundo inteiro para suas tomadas de posição.

Como negociar o ouro em curto, médio ou longo prazo?

Você deseja implementar uma estratégia de investimento flexível, mas eficiente, sobre a cotação do ouro? Pense nos CFD das corretoras on-line, que lhe permitem diversas perspectivas e oferecem ferramentas de análise.

Investir em ouro on-line!
80.5% das contas de clientes particulares perdem dinheiro, ao transacionar CFDs com este provedor.