Evolução do preço da platina

Os metais preciosos cotados nas Bolsas de Valores são excelentes ativos para os investidores individuais por apresentarem muitas vantagens e permitirem uma boa diversificação dos seus investimentos. Mas além de o ouro e a prata, existe um metal precioso muito apreciado dos investidores por causa da sua volatilidade e sua forte liquidez, mas também da sua raridade: a platina. Apesar de pouco conhecido do público, esse metal precioso gera, a cada ano, bilhões de dólares de lucro. Para saber como é possível obter lucros especulando na cotação da platina, seguem algumas informações básicas sobre esse ativo e explicações completas acerca da sua negociação, seus indicadores e sua história no mercado financeiro.  

66% das contas de clientes particulares perdem dinheiro, ao transacionar CFDs com este provedor. Deve ponderar se compreende como funcionam os CFD e se pode correr o risco elevado de perder o seu dinheiro.

 

Apresentação geral da platina:

Embora pouco conhecida, a platina é um metal precioso muito procurado. Ela é até mais rara que o ouro, com pouco mais de 6 milhões de onças produzidas anualmente. A onça representa pouco mais de 31 gramas do metal, e a platina é geralmente cotada em dólares americanos. Entretanto, pode aparecer em certos gráficos cotada em Euros por onça.

Os principais países produzindo platina são África do Sul e Rússia, mas os volumes extraídos são doze vezes menores que os do ouro.

Como outros metais, por exemplo, o zinco, a platina é principalmente utilizada pela indústria automobilística que compra cerca de 60% da produção mundial. Com efeito, a platina entra como componente de fabricação dos conversores catalíticos (catalisadores). Outra fração menor dessa produção (20%) é utilizada pela indústria joalheira.

A platina é um metal de grande importância e é considerado como fazendo parte dos metais preciosos por causa da sua raridade.

 

Cotação e histórico da platina:

A platina é cotada em Bolsa de Valores no mercado londrino que gerencia também a cotação do paládio. Trata‑se do LPPM (London Platinium and Palladium Market). Sua cotação só é reajustada duas vezes ao dia.

Mas também é possível trocar platina por meio dos contratos a termo, de tipo futures ou de opções, no mercado japonês do TCE (Tokyo Commodity Exchange) onde a cada ano se operam mais de 10 milhões de transações sobre esse metal precioso. 

Volumes menores também são trocados nos mercados americanos do NYMEX (New‑York Mercantile Exchange) e do MIDAM (Midamerica Commodity Exchange de Chicago).

Historicamente, as cotações da platina tiveram estreita ligação com o desempenho do setor da indústria automobilística. É por esse motivo que suas cotações foram marcadas por uma forte alta no início dos anos 2000, chegando a alcançar seu máximo histórico em 2008 com USD 2.230,00 a onça. Após 2008, como todas as outras matérias‑primas, seu preço teve uma forte queda por motivo da crise econômica mundial e da recessão que afetou o setor de produção de automóveis e a platina caiu para USD 1000 a onça.

Desde então, a produção chegou a ser maior que a demanda e as cotações da platina seguiram caindo.

 

Indicadores a serem acompanhados para negociar a platina:

Vários fatores podem influenciar fortemente a cotação da platina e convém conhecê-los para poder definir o sentido das futuras tendências.

Dentre tais fatores, destacam-se principalmente os estoques e, claro, os números da demanda e da oferta. Mas um fator notável são, também, as políticas dos dois principais países produtores de platina, sendo mais importante ainda as da África do Sul que fornece cerca de 75% da platina mundial.

Evidentemente, para antecipar o volume da demanda, convém se debruçar sobre a situação econômica dos países importadores e, portanto, consumidores. São eles, principalmente, Japão, Estados‑Unidos e alguns países europeus, majoritariamente presentes no setor automobilístico, como França ou Alemanha.

Isso porque os resultados e, portanto, a demanda do setor automobilístico, influenciam fortemente as cotações da platina, notadamente no que se refere às empresas fabricantes de veículos ecológicos utilizando conversores catalíticos.

Aliás, pode‑se observar, na análise histórica, uma alta nas cotações quando o setor automobilístico estava de vento em popa, seguido de uma queda das cotações quando esse mesmo setor sofreu uma regressão e uma queda da demanda, como foi o caso em 2008.

Também, convém ter consciência do impacto do aumento dos preços da platina sobre a demanda, pois em consequência de fortes aumentos, assista-se frequentemente a uma diminuição da demanda por parte do setor da joalheria e uma tentativa de substituição por parte da indústria automobilística.

Seguem os principais elementos a serem monitorados:

  • A política de exportação dos dois principais países produtores.
  • A situação econômica dos países importadores.
  • O desempenho da indústria automobilística.
  • O valor do Dólar americano frente às outras divisas, pois determina as taxas de câmbio mais vantajosas para as compras maciças de platina.

 

Classificação: 4.08 50 votos

Comece a negociar on-line
66% das contas de clientes particulares perdem dinheiro, ao transacionar CFDs com este provedor. Deve ponderar se compreende como funcionam os CFD e se pode correr o risco elevado de perder o seu dinheiro.