Investir na cotação da ação Bovespa

O Ibovespa é o índice principal da Bolsa de Valores brasileira. Se você tiver interesse nesse mercado e, em especial, nesse índice, lhe propomos saber mais acerca desse valor mobiliário e dos títulos que o compõem. Vamos então explicar como funciona a Bolsa de Valores de São Paulo e seu índice financeiro, e como especular sobre ele e os valores que o compõem.  

Comece Já a Negociar
62% das contas de clientes particulares perdem dinheiro, ao transacionar CFDs com este provedor. Deve ponderar se compreende como funcionam os CFD e se pode correr o risco elevado de perder o seu dinheiro.
Investir na cotação da ação Bovespa

A Bovespa: Apresentação da Bolsa de Valores de São Paulo:

A primeira coisa que se deve saber sobre a Bolsa de Valores de São Paulo é seu nome atual, B3, desde a última fusão em 2017, que anteriormente era chamada BM&FBovespa. A B3 é uma empresa brasileira encarregada das atividades financeiras da Bolsa de São Paulo, formada pela Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), a Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F), que era o mercado de balcão das matérias-primas no país, entidades que fusionaram em 2008, formando a BM&FBovespa, e a Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos (CETIP), cuja fusão ocorreu em 22 de março de 2017.

Essa empresa é encarregada, notadamente, da compensação e da liquidação, mas também dos produtos derivados sobre as ações e as matérias-primas. A BM&FBovespa é cotada na Bolsa, fazendo parte dos títulos que compõem o índice Ibovespa, o índice nacional que estamos estudando aqui.

A Bolsa de Valores de nome Bovespa foi criada em 24 de agosto de 1890. Tratou-se da união de diversas Bolsas de Valores: de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Brasília, Extremo-Sul, Santos, Bahia-Sergipe-Alagoas, Pernambuco, Paraíba e Paraná.

Após a unificação dessas diversas praças financeiras do país, São Paulo passou a se concentrar nas trocas de ações. Com efeito, a praça financeira do Rio de Janeiro tornou-se, por sua vez, responsável pelos títulos públicos. Enfim, as outras Bolsas regionais conservaram uma atividade de desenvolvimento do mercado e prestação de serviços locais. Assim sendo, atualmente, a Bovespa é considerada como sendo o maior centro da América latina no que se refere às trocas de ações, sedimentado pela fusão dentro da própria Bovespa de todas as praças financeiras do Brasil.

 

Histórico da Bolsa de Valores do Brasil e da Bovespa:

Vamos agora nos informar acerca da história dessa praça financeira e da Bolsa de Valores no Brasil de modo geral. É importante compreender que, durante longos anos, o Brasil foi considerado como uma praça financeira pouco representativa com papel pouco relevante na história mundial das Bolsas de Valores.

Foi somente em meados dos anos 1960 que a Bovespa e as Bolsas brasileiras foram vinculadas aos Estados. Notadamente, por meio das reformas do sistema financeiro nacional dos anos 1965/66, as bolsas se transformaram em sociedades civis sem fins lucrativos, com certa autonomia administrativa e financeira. Naquele momento, a Bolsa de São Paulo tornou-se entidade autorregulada sob a supervisão da Comissão de Valores Mobiliários, a CVM.

Evidentemente, a partir da aplicação dessa reforma, a Bovespa passou por uma evolução constante, seja na questão das tecnologias utilizadas ou dos serviços prestados aos investidores, os intermediários ou as empresas inscritas.

Assim sendo, a Bovespa foi a primeira bolsa de valores do Brasil a utilizar sistemas de informação em tempo real, logo em 1972. Depois, nos anos 1980, um sistema de operações por telefone foi implementado e batizado Sistema Privado de Operações por Telefone, o SPOT. No mesmo ano, foi criado um sistema de serviços on-line para os corretores.

Em 1990, o Computer Assisted Trading System, o CATS, foi implementado para as negociações, sendo utilizado em complemento do sistema de viva voz. Nove anos mais tarde, em 1999, os serviços de Home Broker e After Market são lançados. O primeiro foi, então, o único sistema no mundo que permitisse ao investidor transmitir diretamente sua ordem de compra ou de venda à Bovespa. O segundo sistema, por sua vez, permitia passar ordens fora dos horários de abertura do mercado.

Em 2008, a Bovespa e a BM&F anunciaram sua fusão que ocorreu de fato em 8 de maio de 2008. Lembremos que a BM&F é especializada em produtos derivados enquanto a Bovespa é especializada no mercado de ações, controlando a Bolsa de Valores de São Paulo.

Quase dez anos mais tarde, em 2017, a BM&FBovespa anunciou a compra da CETIP, uma câmara de custódia e compensação financeira por um montante total de 3,3 bilhões de dólares.

 

Apresentação geral do índice financeiro Ibovespa:

Interessemo-nos agora mais especificamente ao índice financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo, o Ibovespa. É o índice principal da Bolsa de São Paulo e do Brasil em geral.

A composição desse índice inclui em torno de cinquenta valores mobiliários que são selecionados e ingressam essa composição em função da importância de suas capitalizações financeiras no mercado brasileiro e na BM&FBovespa.

Esse índice financeiro foi cotado a primeira vez em janeiro de 1968, com uma cotação inicial de apenas 100 pontos.

Notar-se-á que a composição do índice financeiro Bovespa é revisada a cada trimestre. O objetivo dessa revisão sendo, antes de tudo, conservar certa representatividade da atividade econômica brasileira.

Para entender como funciona o Ibovespa, é também interessante conhecer sua correlação com outras praças financeiras. Assim sendo, observamos que o desempenho anual desse índice se aproximou bastante do desempenho de outros índices financeiros como o Dow Jones americano, o DAX 30 alemão, o CAC 40 francês ou ainda o Footsie britânico. Sabemos, de fato, que as grandes praças financeiras mundiais são cada vez mais dependentes umas das outras, e isso faz aproximadamente uns quinze anos.

 

Composição atual do Ibovespa:

Para nos aprofundarmos mais um pouco no estudo do índice financeiro brasileiro Ibovespa, vamos descobrir agora quais são as empresas que integram sua composição. Contudo, como mencionamos anteriormente, essa lista pode mudar a cada trimestre. Em 30 de novembro de 2019, era essa a composição do Ibovespa:

  • A empresa Petróleo Brasileiro SA, com uma capitalização total de US$ 94.200 milhões;
  • A empresa Itaú Unibanco Holding SA, com uma capitalização total de US$ 73.768 milhões;
  • A empresa Ambev SA, com uma capitalização total de US$ 66.643 milhões;
  • A empresa Vale SA, com uma capitalização total de US$ 60.753 milhões;
  • A empresa Banco Bradesco SA, com uma capitalização total de US$ 60.589 milhões;
  • A empresa Banco Do Brasil SA, com uma capitalização total de US$ 31.204 milhões;
  • A empresa Itausa Investimentos, com uma capitalização total de US$ 26.251 milhões;
  • A empresa Telefônica Brasil SA, com uma capitalização total de US$ 20.929 milhões;
  • A empresa JBS SA, com uma capitalização total de US$ 17.958 milhões;
  • A empresa Magazine Luiza SA, com uma capitalização total de US$ 16.319 milhões;
  • A empresa BB Seguridade Participação SA, com uma capitalização total de US$ 16.187 milhões;
  • A empresa WEG SA, com uma capitalização total de US$ 14.518 milhões;
  • A empresa Centrais Electrica Brasilia SA, com uma capitalização total de US$ 11.079 milhões;
  • A empresa Lojas Renner SA, com uma capitalização total de US$ 9.661 milhões;
  • A empresa Companhia de Saneamento SA, com uma capitalização total de US$ 9.403 milhões;
  • A empresa Engie Brasil Energia SA, com uma capitalização total de US$ 8.896 milhões;
  • A empresa Raia Drogasil SA, com uma capitalização total de US$ 8.885 milhões;
  • A empresa Rumo SA, com uma capitalização total de US$ 8.767 milhões;
  • A empresa Grupo CCR, com uma capitalização total de US$ 8.314 milhões;
  • A empresa IRB Brasil Resseguros, com uma capitalização total de US$ 8.235 milhões;
  • A empresa TIM Participações SA, com uma capitalização total de US$ 8.214 milhões;
  • A empresa Petrobras Distribuidora, com uma capitalização total de US$ 7.925 milhões;
  • A empresa Localiza Rent a Car SA, com uma capitalização total de US$ 7.574 milhões;
  • A empresa Lojas Americana SA, com uma capitalização total de US$ 7.566 milhões;
  • A empresa BRF SA, com uma capitalização total de US$ 6.911 milhões;
  • A empresa B2W Companhia Digital SA, com uma capitalização total de US$ 6.783 milhões;
  • A empresa Natura Cosméticos SA, com uma capitalização total de US$ 6.759 milhões;
  • A empresa Gerdau SA, com uma capitalização total de US$ 6.515 milhões;
  • A empresa Cosan Indústria SA, com uma capitalização total de US$ 5.754 milhões;
  • A empresa Ultrapar Participações SA, com uma capitalização total de US$ 5.594 milhões;
  • A empresa Braskem SA, com uma capitalização total de US$ 5.323 milhões;
  • A empresa Companhia Brasileira SA, com uma capitalização total de US$ 5.323 milhões;
  • A empresa Hypera SA, com uma capitalização total de US$ 4.979 milhões;
  • A empresa Cielo SA, com uma capitalização total de US$ 4.938 milhões;
  • A empresa Companhia Energética SA, com uma capitalização total de US$ 4.589 milhões;
  • A empresa Azul SA, com uma capitalização total de US$ 4.236 milhões;
  • A empresa Companhia Siderúrgica SA, com uma capitalização total de US$ 4.093 milhões;
  • A empresa Multiplan Empreendimentos SA, com uma capitalização total de US$ 4.072 milhões;
  • A empresa BR Malls Participações SA, com uma capitalização total de US$ 3.117 milhões;
  • A empresa Embraer SA, com uma capitalização total de US$ 3.103 milhões;
  • A empresa Gol Linhas Aéreas Intel SA, com uma capitalização total de US$ 2.836 milhões;
  • A empresa EDP Energias do Brasil SA, com uma capitalização total de US$ 2.782 milhões;
  • A empresa Usinas Siderúrgicas SA, com uma capitalização total de US$ 2.548 milhões;
  • A empresa Cyrela Brazil Realty SA, com uma capitalização total de US$ 2.441 milhões;
  • A empresa Qualicorp, com uma capitalização total de US$ 2.390 milhões;
  • A empresa Taesa SA, com uma capitalização total de US$ 2.273 milhões;
  • A empresa Fleury SA, com uma capitalização total de US$ 2.084 milhões;
  • A empresa Metalúrgica Gerdau SA, com uma capitalização total de US$ 1.961 milhões;
  • A empresa Iguatemi Empresa SA, com uma capitalização total de US$ 1.926 milhões;
  • A empresa MRV Engenharia e Participações SA, com uma capitalização total de US$ 1.839 milhões;
  • A empresa Margrig Global Foods SA, com uma capitalização total de US$ 1.154 milhões;
  • A empresa CVC Brasil Operadora SA, com uma capitalização total de US$ 1.401 milhões;
  • A empresa Smiles Fidelidade SA, com uma capitalização total de US$ 1.023 milhões;
  • A empresa Equatorial Energia SA, com uma capitalização total de US$ 973 milhões;

 

Investir na cotação do índice financeiro Ibovespa com os CFD:

Se você considera negociar na cotação do índice Ibovespa, saiba que é possível fazê-lo por meio dos contratos sobre diferença, os CFD, das plataformas de trading on-line. No entanto, você também pode, sempre por meio desses contratos, investir diretamente sobre as ações que compõem esse índice financeiro na Bolsa.

Os CFD apresentam a vantagem de permitir a especulação tanto na compra como na venda sobre todos esses ativos.

Investir no Ibovespa on-line:

Não perca mais tempo e invista sem mais tardar cadastrando se numa corretora de confiança, credenciada pelas autoridades financeiras e que ofereça uma plataforma eficiente e segura.

Comece Já a Negociar
62% das contas de clientes particulares perdem dinheiro, ao transacionar CFDs com este provedor.