Coronavírus está causando a queda dos mercados acionários europeus

  •   24/02/2020 - 15h12
  •   HARMANT Adeline

Esta manhã estamos assistindo a uma queda na maioria das bolsas européias e, como os mercados asiáticos, por causa da epidemia do coronavírus, que parece estar tornando os investidores mais cautelosos. Convidamo-lo a saber mais sobre a situação actual do mercado.

Negocie o FTSE MIB agora!
76.4% das contas de clientes particulares perdem dinheiro, ao transacionar CFDs com este provedor. Deve ponderar se compreende como funcionam os CFD e se pode correr o risco elevado de perder o seu dinheiro.
Coronavírus está causando a queda dos mercados acionários europeus

O medo de uma pandemia na Europa está a provocar a queda dos mercados bolsistas:

Embora o número de novas contaminações na China pareça estar a diminuir, o coronavírus está a reclamar cada vez mais vítimas no resto do mundo, incluindo na Europa com vários casos em Itália. Espera-se assim uma pandemia global, que está actualmente a conduzir a uma fuga dos mercados financeiros tradicionais em favor de portos seguros, como o ouro ou títulos do Estado.

Assim, o CAC 40 perdeu 3,62% esta manhã, quando o mercado abriu em 5.811,51 pontos, enquanto o DAX 30 perdeu 7,76% e o FTSE 100 caiu 2,74%.

Mais globalmente, o índice Eurostoxx 50 para a zona euro perdeu 3,6%, o FTSEurofirst perdeu 3% e o Stoxx 600 caiu 3,35% esta manhã. Mas foi a bolsa de Milão que registou a maior queda de 4,04% após o anúncio de uma quarta morte devido ao vírus no país e mais de 150 pessoas infectadas.

De facto, os vários indicadores das últimas sessões levaram os investidores a serem mais cautelosos quanto ao provável impacto económico do vírus.

Mais de 160 novos casos de infecção foram relatados na Coreia do Sul, com um total de 763 casos no país, que recentemente declarou um estado de alerta máximo de saúde. No Irão, existem agora 43 casos de contaminação e nada menos que 8 mortes. Finalmente, em relação à China continental, há agora mais 150 mortes ou 2.592 casos fatais no país desde o início da epidemia. No entanto, o número de novas contaminações por dia caiu para um mês baixo, resultando em menos restrições ao transporte e à movimentação de pessoas em muitas províncias.

 

Valores no vermelho na Europa:

Muitas ações européias foram assim diretamente afetadas pela retração do mercado no início da semana. Deve-se notar que todos os índices sectoriais estão actualmente no vermelho, principalmente o dos transportes e lazer, que está a perder 5,27% e que é o mais afectado pelos riscos para a saúde.

Naturalmente, os setores mais expostos à China também estão perdendo pontos, como o setor automotivo com uma queda de 4,92% ou de matérias primas, que perdem 5,08%.

No que diz respeito às ações em queda, a ação da Air France KLM caiu 8,19%, a maior queda no SBF 120, e a ação da Accor caiu 6,59%.

A ação da ArcelorMittal foi a que mais caiu no CAC com uma perda de 8,05% logo à frente da LVMH que perdeu 4,69%.