O que é a Bolsa de Valores?

Quase todo mundo já ouviu falar em Bolsa de Valores e dos seus ativos mais famosos, como o Dow Jones ou o IBOVESPA, bem como outros índices ou ações das grandes empresas mundiais. Entretanto, poucas pessoas comuns sabem qual realmente é o significado de todos esses termos, frequentemente técnicos, que, acredita-se, são reservados aos negociadores mais experientes. A Bolsa de Valores, no entanto, é um mercado acessível a todos, seja por meio de produtos bancários, seja por meio da plataforma de uma corretora on-line.  

Comece a negociar on-line
O que é a Bolsa de Valores?
Os CFDs são instrumentos complexos e comportam um nível de risco elevado de perder dinheiro rapidamente devido à alavancagem. 65% das contas de clientes particulares perdem dinheiro, ao transacionar CFDs com este provedor. Deve ponderar se compreende como funcionam os CFD e se pode correr o risco elevado de perder o seu dinheiro.
Classificação: 4.25 28 votos

 

A Bolsa de Valores em poucas palavras:

Ao contrário do que geralmente se pensa, a história das Bolsas de Valores é bastante antiga, embora sua forma tenha evoluído muito ao longo do tempo. É no século XIV, na rica e próspera cidade de Bruges, na Bélgica, que nasceu o conceito de Bolsa e Valores. Na época, se tratava de um lugar, uma praça, onde os comerciantes locais e estrangeiros trocavam seus produtos e serviços. Aliás, é a partir do nome daquela praça “Oude Buerse” que se sedimentou o nome de “Bourse” (em francês) ou Bolsa. Evidentemente, a Bolsa que conhecemos hoje evoluiu muito, quer que seja pela sua regulamentação ou seus aspectos técnicos no âmbito internacional.

Hoje em dia, se a Bolsa de Valores continua sendo um local de trocas, ela é antes de tudo um imenso mercado onde se transacionam títulos financeiros. Tais títulos podem ser ações de grandes empresas, obrigações, moedas ou ainda matérias primas, como ouro e petróleo. Entretanto, não se trata de trocar produtos ou mercadorias físicas, mas sim e exclusivamente títulos, aos quais é conferido certo valor evolutivo.

 

Funcionamento da Bolsa de Valores:

Portanto, se poderia definir a Bolsa de Valores como um mercado onde se encontram compradores e vendedores. Entretanto, diferentemente do comércio tradicional, não são os vendedores que decidem do preço dos seus títulos, mas sim os compradores. Depois, é no livro de ofertas que os preços que foram decididos são publicados.

Em suma, quanto mais os títulos de um mercado são solicitados pelos compradores, mais seu preço aumenta. Ao contrário, se a demanda é fraca, o preço cai.

O mercado financeiro onde é possível comprar títulos é também chamado de “mercado primário”. É nesse mercado que as empresas podem emitir suas “ações” que serão compradas por investidores individuais ou profissionais. É por meio da venda desses títulos que as empresas podem “capitalizar”, ou seja, obter os recursos monetários necessários à realização de investimentos. Mas as ações não são o único ativo que se pode encontrar no mercado primário. Pode também ser encontrados obrigações ou títulos financeiros.

O interesse dos investidores é, de forma geral, especulativo, pois eles compram um título por um preço que julgam inferior ao preço que possa atingir mais tarde, no intuito de obter lucro nessa operação. Também é possível para o investidor receber “dividendos” sobre as ações que possui, em função do desempenho econômico realizado pela empresa emissora dos títulos, tornando-se assim “acionista” desta empresa.

 

Horários para negociar no mercado financeiro

Talvez você não saiba, mas o trading na Bolsa de Valores lhe dá a possibilidade de negociar on‑line permanentemente, 24 horas por dia, por causa dos horários de abertura e fechamento dos diversos mercados internacionais. De fato, são oito grandes centros financeiros mundiais, cujos horários de negócio são repartidos em três grandes sessões: a sessão asiática, a sessão europeia, e a sessão norte-americana. Obviamente, é preciso também levar em conta as diferenças de horários de inverno e verão que afetam cada um desses espaços.

 

A sessão asiática:

Logo no início da semana, é a sessão asiática que abre primeiro. Nesta sessão contam-se os mercados do Japão, da China, da Austrália, da Nova-Zelândia e da Rússia, bem como alguns centros menores. Os ativos asiáticos e os pares de moedas incluindo moedas desses países são, portanto, os mais voláteis nesses horários. O mesmo acontece com as publicações econômicas.

No horário de Brasília, os horários de negociação da sessão asiática são:

  • Horário de abertura: 0h no verão e 23h no inverno.
  • Horário de fechamento: 4h no verão e 3h no inverno.

 

A sessão europeia:

A sessão europeia, mais interessante para os investidores europeus, é a segunda a abrir, após a sessão asiática. Ela reúne vários mercados financeiros como França, Alemanha, Suíça ou Reino-Unido, entre outros.  Nota-se de passagem que o centro financeiro de Londres é o maior do mundo e que nele são realizadas mais de 30% das operações financeiras diárias. Portanto, os volumes de negócios são muito importantes durante a sessão europeia e, assim, puxam uma movimentação bastante volátil, muito interessante em termos de negociação e de lucros gerados. Obviamente, são os títulos europeus os mais voláteis nessa sessão, bem como os cross de moedas Forex que incluem o Euro.

No horário de Brasília, os horários de negociação da sessão europeia são:

  • Horário de abertura: 9h no verão e 7h no inverno.
  • Horário de fechamento: 14h no verão e 11h no inverno.

 

A sessão norte-americana:

Finalmente, a sessão norte-americana é a última a abrir, e também a encerrar os mercados. É claro que é a sessão mais acompanhada pelos investidores do mundo inteiro, pois é neste período que os ativos americanos são negociados. Essa sessão inclui as Bolsas de Valores dos Estados-Unidos, mas também do Canadá, México, Brasil e outras Bolsas sul-americanas. É na Bolsa de Nova Iorque que a volatilidade é maior durante esse período do dia, notadamente no que se refere a certos ativos, como as matérias primas, e todos os valores cotados em dólares.

No horário de Brasília, os horários de negociação da sessão norte-americana são:

  • Horário de abertura: 14h no verão e 12h no inverno.
  • Horário de fechamento: 19h no verão e 16h no inverno.

 

Horários mais interessantes para negociar nas Bolsas:

Assim sendo, você percebe que as diferentes sessões mundiais não se superpõem, e sim se seguem, diferentemente do mercado Forex. Não tem, portanto, momentos mais voláteis que outros.

Entretanto, é recomendável escolher o momento de operar em função da origem dos ativos financeiros que você deseja negociar.

Comece a negociar on-line*
Os CFDs são instrumentos complexos e comportam um nível de risco elevado de perder dinheiro rapidamente devido à alavancagem. 65% das contas de clientes particulares perdem dinheiro, ao transacionar CFDs com este provedor. Deve ponderar se compreende como funcionam os CFD e se pode correr o risco elevado de perder o seu dinheiro.