Comprar ações do Spotify

A ação Spotify entrou recentemente no mercado financeiro e já muitos investidores individuais se interessam por ela. É o motivo pelo qual lhe propomos agora de descobrir todas as informações de que precisa acerca desse título e a maneira de investir on‑line sobre sua cotação. Você encontrará notadamente neste artigo informações concernentes a essa empresa, suas atividades, seus principais concorrentes ou parceiros, e também uma análise de sua introdução na Bolsa de Valores, seu histórico econômico e mais informações acerca dos seus pontos fortes e fracos enquanto ativo financeiro. Assim sendo, você poderá se munir de todos os elementos para tomar posições estratégicas sobre esse título no mercado financeiro.

Negocie a ação Spotify on line!
Comprar ações do Spotify
Os CFDs são instrumentos complexos e comportam um nível de risco elevado de perder dinheiro rapidamente devido à alavancagem. 65% das contas de clientes particulares perdem dinheiro, ao transacionar CFDs com este provedor. Deve ponderar se compreende como funcionam os CFD e se pode correr o risco elevado de perder o seu dinheiro.

Classificação: 4.29 14 votos

 

A ação Spotify em poucas palavras:

  • Capitalização financeira total: Não informado
  • Número de títulos: Não informado
  • Praça financeira de cotação: NYSE
  • Mercado: Main Market
  • Índice: Nasdaq
  • Setor de atividade: Informática

 

Atividade da empresa Spotify:

O grupo Spotify é uma empresa sueca especializada em streaming musical que explora um software e um site internet. Assim sendo, ele propõe um serviço de audição instantânea de música, com um catálogo extenso e variado de artistas e discos, além de certas funcionalidades específicas como a possibilidade de ouvir música offline ou também criar listas próprias. O Spotify permite ainda aos usuários comprarem músicas ou discos diretamente, por meio de um site de compra parceiro.

O grupo Spotify implementou um business model que utiliza principalmente a renda da publicidade. Com efeito, na sua versão gratuita, mensagens publicitárias são ouvidas com determinados intervalos enquanto o usuário escuta música. O Spotify oferece também uma versão paga do seu software, sem propaganda, com audição ilimitada, inclusive offline, por um valor de 9,99 euros mensais. Ele oferece também tarifas preferenciais para as famílias, ou ainda os estudantes, que podem gozar do serviço com custo mais baixo. Por outro lado, o Spotify fundamenta sua estratégia de marketing em diversas ofertas promocionais ao longo do ano que lhe permitem seduzir muitos novos usuários pela possibilidade de descobrir o aplicativo por um valor muito reduzido nos primeiros meses.

O grupo Spotify conta com contratos firmados com as maiores marcas musicais a fim de oferecer aos seus usuários inúmeros títulos.

 

Conhecer a concorrência do Spotify:

O Spotify, atualmente, é o líder mundial no seu setor de atividade, a saber, a audição de música em streaming (on‑line). Ele também é pioneiro nessa área, o que lhe confere certa vantagem. Mas os concorrentes também são numerosos nesse setor de atividade em pleno desenvolvimento e, evidentemente, é pertinente conhecer os principais inimigos comerciais do Spotify e seus trunfos, antes de você se atirar na negociação desse título. Segue, portanto, a lista dos principais concorrentes do Spotify:

  • O grupo francês Deezer é, de fato, um dos grandes concorrentes do Spotify. Ele oferece um catálogo muito variado de títulos por meio de parcerias de qualidade e planos de assinaturas com tarifas equivalente ao Spotify. As funcionalidades desses dois gigantes do streaming musical são também bastante similares;
  • O Amazon Music, ou seja, o serviço de música em streaming da Amazon, é também um concorrente forte que começa a desenvolver sua oferta musical, depois do vídeo sob demanda na Europa. Tal serviço já é acessível faz alguns anos nos Estados‑Unidos;
  • O Google Play Music é o terceiro concorrente mais importante do Spotify. Embora o número de usuários desse serviço seja bem abaixo do desempenho dos outros concorrentes, essa plataforma poderia ganhar funcionalidades e, portanto, popularidade, nos próximos anos;
  • O Apple Music é o serviço de música sob demanda do gigante americano Apple e tem tudo para seduzir os usuários. Com efeito, ele é considerado hoje como o número dois mundial nesse setor de atividade, logo após o Spotify, e, portanto, representa uma real ameaça;
  • Finalmente, o francês Soundcloud, inicialmente reservado aos artistas desejando compartilhar suas músicas, desenvolve atualmente uma proposta paga com seu Go Soundcloud, uma plataforma de streaming mais tradicional, mas que poderia se desenvolver amplamente num futuro próximo.

Quando você implementar suas estratégias de investimento na cotação da ação Spotify, será obviamente necessário levar em consideração as informações provenientes desses concorrentes e realizar um verdadeiro estudo comparativo desse setor de atividade, haja vista que todos esses protagonistas estão em concorrência direta, dada a similitude dos serviços e tarifas que oferecem.

 

As alianças estratégicas implementadas pelo grupo Spotify:

Em 2016, o grupo Spotify implementou uma parceria de marketing única com o site e aplicativo de encontros Tinder. Por meio dessa parceria, os usuários do Tinder podem agora publicar uma música específica no seu perfil, mas também ouvir e compartilhar suas músicas preferidas diretamente a partir do Tinder ou ainda ver os perfis dos usuários tendo os mesmos gostos musicais.

Em 2017, o gigante do streaming de vídeo Netflix também se associou ao Spotify a fim de criar uma playlist interativa, oferecendo aos usuários a possibilidade de conhecerem seus pontos em comum com os protagonistas da série Stranger Things. Um link colocado pelo Spotify permite conhecer o resultado desse teste em função das músicas mais frequentemente ouvidas através do seu aplicativo.

Em 2018, pouco antes de sua introdução na Bolsa, o Spotify decidiu diversificar sua oferta de streaming ao propor, notadamente, conteúdos de notícias, por meio de uma parceria estabelecida com vários editores. O primeiro serviço desse tipo, chamado Spotlight, se refere a um podcast cotidiano de notícias esportivas e culturais, oriundas de uma parceria com o BuzzFeed. Esse serviço, disponível nos EUA num primeiro tempo, poderia chegar na Europa em breve.

Enfim, e sempre no início do ano de 2018, o Spotify tentou seduzir os ‘quarentões’ com uma parceria estratégica com a rede ótica Atol. Dessa forma, quando uma música dos anos 70 ou 80 é ouvida numa playlist do Spotify, um chamado convida os usuários a visitarem uma loja dessa rede de óticas para testar sua vista.

Recomendamos de acompanhar com a maior atenção todas as futuras parcerias que o Spotify é capaz de estabelecer, pois essas poderiam influenciar direta ou indiretamente a evolução do seu título na Bolsa.

 

Análise da introdução em Bolsa do Spotify:

Era aguardado há tempo, e finalmente foi no último dia 3 de abril de 2018 que o grupo Spotify fez sua entrada na Bolsa de Valores. A introdução desse título no mercado financeiro deu muito o que falar, pois terminou sua primeira sessão com uma alta de 12,9% no mercado NYSE.

Enquanto o preço de referência da ação Spotify tinha sido fixado em USD 132,00 na segunda‑feira a noite pelo NYSE, ele abriu já em alta de 26% no dia seguinte, fechando finalmente com uma cotação de USD 149,01, o que permitiu ao grupo valorizar‑se com 26,5 bilhões de dólares, ou seja, 21,6 bilhões de euros. Como é de praxe em qualquer introdução direta na Bolsa de Valores, o preço de referência da ação Spotify tinha sido previamente estabelecido em função da valorização global da empresa, estimada em pouco mais de 23 bilhões de dólares, ou seja, 18,75 bilhões de euros. Em fevereiro passado, 2018, a mesma valorização era estimada em 20 bilhões de dólares na ocasião de diversas transações exteriores ao mercado por parte dos acionistas ora existentes.

A introdução de Spotify na Bolsa se deu através de um procedimento de cotação direta que é exatamente o inverso do que se observa geralmente nas IPO, ou ofertas públicas iniciais de venda. Por meio dessa cotação direta, o grupo não pode arrecadar um capital disponível e consegue economizar sobre as comissões normalmente cobradas pelos bancos sobre as IPO. Tal especificidade, que induz a obrigação, por parte dos acionistas existentes, esperarem a real entrada do título na Bolsa para venderem suas ações e, para os investidores interessados por uma entrada no capital, aguardarem a cotação real do título, leva a pensar que a volatilidade se fará presente, pelo menos no curto prazo, com muitas operações no aguardo.

Embora o grupo Spotify não seja realmente rentável no momento, dado que nenhum lucro foi destacado durante quase uma década de existência, é principalmente o potencial dessa empresa que conta 71 milhões de usuários pagos que seduziu os investidores na Bolsa. O Spotify é, de fato, o número um mundial nesse setor.

Dessa forma, o NYSE coletou as ordens de compra e de venda antes da abertura daquela terça-feira 3 de abril de 2018 e as utilizou a fim de definir a cotação de abertura desse título. Haja vista que o grupo Spotify não quis contratar uma auditoria para supervisionar a aplicação de suas ações, foi a empresa Citadel Securities que foi encarregada de determinar a cotação de abertura no NYSE, em colaboração com a Morgan Stanley.

Nas semanas e meses que estão por vir, acredita‑se que a volatilidade será ainda muito forte nesse título e que a análise técnica será certamente privilegiada para definir suas tomadas de posição.

 

Histórico econômico e financeiro da empresa Spotify:

Evidentemente, para ir mais adiante no seu conhecimento do grupo Spotify, é preciso conhecer seu histórico econômico e financeiro. Segue, portanto, um resumo dos eventos importantes e as datas chaves de sua história.

  • 2009: O Spotify inaugura um dos seus primeiros centros europeus em Paris. Logo depois, em 2010, ele contará com mais de 7 milhões de usuários na Europa, com mais de 250 mil assinantes pagos;
  • 2011: O grupo Spotify se beneficia de um investimento de mais de 100 milhões de dólares por parte da Digital Sky Technologies, um fundo de investimento americano. Sua valorização ultrapassa assim 1 bilhão de dólares. O mesmo ano, o grupo alcança 1 milhão de assinantes. Ainda o mesmo ano, o grupo francês SFR oferece um serviço Spotify num dos seus planos para celulares. Ainda em 2011, o Spotify firma acordos com EMI, Sony Music, Major UMG e Warner;
  • 2012: O Spotify elimina o limite de 5 audições por título na Europa, exceto a França. Haverá de esperar 2013 para que seja levantada essa restrição no país. O mesmo ano, a SFR encerra sua parceria com o Spotify;
  • 2013: O serviço se torna acessível a partir de um navegador Internet com o Spotify Web Player;
  • 2014: O grupo adquire a plataforma musical inteligente americana The Echo Nest. O mesmo ano, ele lança uma parceria com a empresa Uber no setor de VTC, parceria visando propor aos passageiros títulos musicais para ouvirem durante o trajeto. Naquele ano, o Spotify alcança a marca de 50 milhões de usuários com 12,5 milhões de assinantes pagos. Os resultados do grupo permanecem negativos com uma perda de mais de 162 milhões de euros, notadamente por causa de royalties pagas às marcas das distribuidoras de música;
  • 2015: O número de usuários do Spotify ultrapassa 75 milhões, com 20 milhões de assinantes pagos. O volume financeiro alcança 3 bilhões de dólares. O mesmo ano, o grupo consegue, na França, uma parceria com o grupo Bouygues que lhe permite aumentar o número de assinantes em 150%. No entanto, ele ainda não realiza nenhum lucro, apesar de uma valorização ultrapassando a marca de 8 bilhões de dólares. É nesse ano de 2015 que o Spotify decide lançar‑se no streaming de vídeo, concorrendo com o YouTube;
  • 2016: O número de usuários alcança os 100 milhões, mas somente um terço são assinantes pagos e as perdas cada vez mais importantes colocam o grupo numa situação de fragilidade;
  • 2017: O grupo alcança a marca de 50 milhões de assinantes em todo o mundo. No mesmo ano, firma uma parceria de licença com o Universal Music Group. No mês de junho, contam‑se 140 milhões de usuários. Contudo, as perdas seguem importantes, apesar de um volume de negócios em alta. O mesmo ano, o Spotify e a Tencent Holding realizam uma tomada de participação cruzada e estabelecem uma parceria no intuito de desenvolver sua difusão geográfica.

 

As vantagens e os pontos fortes da ação Spotify enquanto ativo financeiro:

Para saber se a ação Spotify é suscetível de evoluir em alta no longo prazo, é preciso entender e conhecer os pontos fortes dessa empresa, bem como as oportunidades das quais ela pode se beneficiar. Portanto, segue aqui um resumo dessas forças do Spotify que apontam para uma evolução altista.

Em primeiro lugar, o grupo Spotify goza de um ótimo posicionamento no mercado da música em streaming, dado que ele é o pioneiro desse setor, além do número um mundial em termos de usuários. Essas vantagens lhe conferem certa confiança por parte dos investidores.

O Spotify também seduz seus usuários, pagos ou não, pela simplicidade de utilização, comparada com seus concorrentes. Com efeito, além da aplicação para Smartphones e o software para PC, tabletes e outros suportes, o Spotify é acessível através da Internet, apresentando uma interface ergonômica, além de lúdica. O fato de poder ouvir música gratuitamente e sem nenhuma assinatura é também um trunfo inegável para essa empresa que consegue se remunerar através da venda de espaços publicitários.

O Spotify entendeu, também, que o fato de utilizar as redes sociais para ser conhecido é uma excelente estratégia. Graças a suas listas de leitura, ele dá a sua plataforma um aspecto social que lhe permite, ao mesmo tempo, fidelizar seus usuários e ganhar novos adeptos.

Contudo, o Spotify não cogita se contentar com os serviços que ele oferece atualmente e estuda, após o recente lançamento de um serviço de streaming de notícias, a possibilidade de difusão de conteúdos ao vivo, além de desenvolver seu serviço de vídeo sob demanda.

Enfim, no que se refere às forças do Spotify, notar‑se‑á também que sua ancianidade na área e, consequentemente, sua experiência, o tornam uma mídia confiável para os artistas e as produtoras. Assim sendo, o grupo está em condições de negociar preços com esses artistas e conquistar a confiança dos anunciantes no que se refere ao seu serviço de espaços publicitários.

 

Os inconvenientes e os pontos fracos da ação Spotify enquanto ativo financeiro:

Evidentemente, a ação Spotify não possui apenas vantagens e é também necessário considerar as possibilidades de evolução baixista desse título no longo prazo. Assim sendo, seguem os pontos fracos dessa empresa e as eventuais ameaças que podem pesar sobre sua rentabilidade.

Primeiramente, o Spotify é conhecido por remunerar pouco os artistas, por motivo da gratuidade do seu serviço básico, o que poderia lhe trazer problemas no longo prazo se os concorrentes passam a oferecer remunerações mais elevadas.

Por outro lado, e apesar de ser muito completa, a biblioteca do Spotify permanece limitada por causa dos artistas que recortam seus catálogos.

Notemos também que, induzindo os usuários a subscreverem uma assinatura paga pela redução do acesso ao serviço gratuito, o business model do Spotify pode levar a uma fuga de usuários nos próximos anos.

Evidentemente, a concorrência acirrada desse setor de atividade, e notadamente por parte dos seus concorrentes em pleno desenvolvimento, como Apple, Amazon ou Google, poderia pesar sobre a notoriedade do Spotify e acabar destituindo‑o de sua liderança no setor, ainda mais porque essas empresas gozam também de forte popularidade frente ao público.

O aumento crescente dos downloads ilegais, e apesar dos procedimentos implementados para reduzir tal fenômeno, é também um empecilho importante para as empresas do setor que poderiam ver seu número de assinante diminuir com o tempo.

Enfim, lembremos que o Spotify ainda não consegue lucros. A diminuição de suas perdas e a geração de novas rendas são, portanto, um dos maiores desafios para os anos que estão por vir.

Resumindo, é interessante comparar as forças e as fraquezas do grupo Spotify, a fim de determinar as chances de crescimento deste e, portanto, de sua ação na Bolsa.

 

Como realizar uma boa análise fundamentalista da cotação da ação Spotify?

Agora que você conhece as forças e as fraquezas do grupo Spotify, você deve estar em condições de realizar uma boa análise fundamentalista da cotação de sua ação na Bolsa de Valores. Para ajudá‑lo(a) nisso, segue aqui um lembrete dos elementos que você deve estudar prioritariamente:

  • A evolução dos resultados do grupo. Você pode acompanhar esses resultados trimestralmente, atentando mais especialmente ao nível de perdas e eventuais lucros, pois o Spotify ainda não é rentável;
  • A concorrência nesse setor não pode ser desprezada tampouco, haja vista que os protagonistas são cada vez mais numerosos e abocanham cada vez mais partes de mercado;
  • Observar‑se‑á também os esforços do Spotify em oferecer cada vez mais serviços inovadores para assim se destacar dos concorrentes e atrair mais usuários;
  • Vai sem dizer que todas as parcerias estabelecidas pelo grupo que lhe permitem angariar mais assinantes pagos são indicadores positivos;
  • Finalmente, acompanhar‑se‑á todos os investimentos efetuados pela empresa, notadamente após sua introdução na Bolsa de Valores.

Para realizar essa análise fundamentalista, você pode utilizar as informações da imprensa econômica, seguir o feed de notícias de sua corretora ou consultar os dados dos analistas. No entanto, em qualquer caso, você deve também efetuar uma boa análise técnica antes de tomar posição nessa ação.

Como começar a negociar a ação Spotify?

Tome posição sobre a cotação da ação Spotify, seja na compra, seja na venda, diretamente ao vivo por meio dos CFD e teste desde já suas estratégias de trading, baseado(a) nos elementos e informações que acabamos de lhe revelar.

Negocie a ação Spotify on line!*
Os CFDs são instrumentos complexos e comportam um nível de risco elevado de perder dinheiro rapidamente devido à alavancagem. 65% das contas de clientes particulares perdem dinheiro, ao transacionar CFDs com este provedor. Deve ponderar se compreende como funcionam os CFD e se pode correr o risco elevado de perder o seu dinheiro.