Comprar ações do Nokia

As empresas especializadas em novas tecnologias, e mais especificamente a telefonia móvel, são sem dúvida boas referências para os investidores, pois seus títulos demonstram um forte crescimento. Veja aqui como aproveitar a ação da empresa Nokia a partir de algumas informações essenciais, bem como algumas recomendações para realizar uma boa análise de sua cotação e assim negociá-la on-line eficazmente.  

75% das contas de clientes particulares perdem dinheiro, ao transacionar CFDs com este provedor. Deve ponderar se compreende como funcionam os CFD e se pode correr o risco elevado de perder o seu dinheiro.

Nossas recomendações para negociar sobre Nokia

Comprar ações do Nokia
  • Em primeiro lugar, você deve saber que o título Nokia é muito sensível às atualidades de certos concorrentes. Você vigiará com a maior atenção as declarações das empresas Vodafone, Ericsson e AT&T.
  • A recente aliança da Nokia com o grupo Accenture e os contratos assim obtidos devem também ser acompanhados com cuidado, bem como as consequências da recente fusão do grupo com a Alcatel‑Lucent. Daqui até o fim de 2018, espera‑se notadamente mais de 1,7 bilhão de euros de sinergias e um caixa líquido de 7,4 bilhões de euros com uma melhoria global do balanço.
  • Outras alianças recentes deverão também ser objeto de escrutínio, a fim de avaliar a rentabilidade dessas parcerias. Vale, inclusive, para a parceira com a Samsung Electronics, bem como para aquela que foi assinada quando da criação da joint‑venture chinesa com a Shanghai Bell.
  • Enfim, e como o vimos rapidamente acima, é importante manter‑se atento às futuras aproximações da Nokia com outras empresas ou determinados investidores e sobre as eventuais decisões que poderiam surgir dessas parcerias, notadamente no que se refere à manutenção de certas atividades específicas do grupo consideradas pouco rentáveis.
Serviço de CFD. 75% perdem dinheiro

 

Acerca da empresa Nokia:

A Nokia é umaempresa especializada na concepção, fabricação e venda de equipamentos de telefonia móvel. Sua atividade é variada e abrange tanto a venda de telefones portáteis, smartphones, equipamentos de multimídia e softwares, como o gerenciamento de redes de telecomunicações ou ainda a venda de diversos equipamentos de cartografia.

A maior parte dos seus negócios é realizada no Japão, mas também na Europa, na Ásia e nos Estados-Unidos.

 

Os principais concorrentes da Nokia:

Há mais de dez anos, a Nokia ainda era líder da telefonia móvel, notadamente por causa do sucesso do seu telefone Nokia 3310. Desde então, porém, muitos concorrentes souberam se inserir nesse mercado e ultrapassar a empresa finlandesa no ranking dos maiores fabricantes de telefones móveis. Para entender melhor o posicionamento da Nokia no setor, segue uma lista dos seus principais concorrentes:

  • A Apple é atualmente, em 2017, líder desse setor com 18,3% das partes doe mercado;
  • Muito próxima do líder, a Samsung ocupa a 2ª posição do mercado mundial da telefonia móvel com 18,1%;
  • Em terceiro lugar vem a chinesa Huawei, com 10,6% das partes de mercado;
  • A Oppoestá em 4º lugar com 7,3% das partes de mercado;
  • Finalmente, a Vivo é 5º colocado nesse ranking com 5,8% das partes de mercado.

Faz alguns anos que a Nokia tenta retomar posição nessa classificação, notadamente desenvolvendo Smartphones inovadores.

 

Os principais parceiros da Nokia:

No decorrer dos últimos anos, a Nokia soube seduzir várias grandes empresas com as quais ela empreendeu parcerias estratégicas.

Em 2007, a Nokia firmou acordos comerciais com alguns operadores de telefonia móvel, como a Vodafone, no intuito de construir uma rede social comunitária de telefones móveis chamada Mosh que, finalmente, não encontro o sucesso esperado.

Em 2011, ela se tornou parceira da Microsoft, fazendo do Bing o motor de busca principal dos seus Smartphones.

A Nokia negociou também várias parcerias com montadoras de automóveis, como a BMW, Mercedes ou Volkswagen, a fim de se posicionar no setor dos sistemas de navegação integrados.

Outras parcerias estão também em curso de realização com outras pequenas empresas que não mencionaremos aqui.

 

Análise da cotação da ação Nokia:

Como é de se prever, as evoluções da cotação dos títulos da empresa Nokia no mercado de ações depende essencialmente das inovações tecnológicas realizadas pelo grupo. Nesse sentido, é essencial acompanhar de perto a atualidade desse setor.

O percentual de rentabilidade desse título, por exemplo, evoluiu em 20% desde 2012, o que faz com que seja um ativo interessante para o investimento na Bolsa de Valores em curto ou longo prazo para os investidores desse mercado.

 

Dados financeiros importantes acerca da ação Nokia:

Além das informações detalhadas acerca do histórico financeiro da empresa Nokia, suas atividades e a evolução da cotação de sua ação na Bolsa de Valores, lhe propomos aqui alguns dados mais gerais, mas também importantes de conhecer.

  • Em 2017, a capitalização financeira total da empresa Nokia é de 28.509,13 milhões de euros;
  • O número de títulos financeiros emitidos pela Nokia e atualmente circulando no mercado financeiro é da ordem de 5.836.055.012;
  • A cotação da ação Nokia é atualmente inscrita no Compartimento A do mercado Euronext Paris;
  • O grupo Nokia faz parte da composição do índice financeiro nacional francês CAC 40 e conta, portanto, dentre as 40 empresas francesas com maior capitalização financeira do país;
  • O painel de acionistas da empresa Nokia é constituído pela Varma Mutual PensionInsuranceCompany, com 2,02% de suas partes,da Ilmarinen Mutual PensionInsuranceCompany, com 0,74% das partes, 0,64% das partes pertencem ao The StatePensionFund e 0,60% do SchweizerischeNationalbank. O resto dos acionistas são investidores individuais.

 

Histórico econômico e financeiro da empresa Nokia:

Para analisar da melhor maneira os gráficos financeiros históricos da cotação da ação Nokia, seguem alguns eventos importantes de conhecer e que marcaram a história recente dessa empresa, com várias datas chaves desses últimos anos:

Em 2010, a Nokia anuncia a compra de grande parte da divisão dos equipamentos de redes sem fio da Motorola. O mesmo ano, a nomeação de Stephen Elop como CEO alimenta o boato de uma operação de controle (OPA) velada da Microsoft. A informação será confirmada em 2011 com o anúncio de uma parceria entre as duas empresas. O título cai então de 20%.

Ainda em 2011, a Nokia anuncia a supressão de 4 mil postos de trabalho e 3.000 externalizações. Em seguida, anuncia o encerramento de suas atividades na Romênia e a supressão de 3.500 postos de trabalhos em todo o mundo. Ela lança depois a linha de smartphones Lumia.

Em 2012, a Nokia anuncia a supressão de 10 mil postos de trabalho e o fechamento de várias fábricas na Finlândia, Alemanha e no Canadá.

Em 2013, a Nokia compra as partes da Siemens na Nokia Siemens Networks. Naquele momento, a Nokia é o segundo fabricante de telefone no mundo, atrás de Samsung. O mesmo ano, a empresa revende sua divisão de terminais móveis para a Microsoft por 5,44 bilhões de euros.

Em 2014, a Nokia concentra suas atividades na área de equipamento telefônico e cartográfico. A empresa lança os smartphones da linha X com sistema operacional Android. Ela cria um fundo de investimento de 72 milhões de euros para empresas de veículos conectados e compra a Desti, uma empresa especializada na inteligência artificial, e algumas atividades de equipamento da Panasonic.

Em 2015, a Nokia anuncia a compra da Alcatel-Lucent por troca de títulos. Ela revende também sua filial de cartografia Here para construtores de automóveis alemães.

Em 2016, a Nokia compra a Withings e anuncia a supressão de 10 mil postos de trabalho.

Finalmente, em 2017, a Nokia anuncia a compra provável da Comptel, uma empresa de concepção de softwares.

 

Quais são as vantagens e os pontos fortes da ação Nokia enquanto ativo financeiro?

Como investidor, talvez você se pergunte quais são os trunfos da ação Nokia que poderiam levá‑lo a preferir esse valor ao invés de outro para suas negociações on‑line. Descubra aqui, mais detalhadamente, os trunfos desse título financeiro e os pontos fortes dessa empresa para os próximos anos.

A primeira coisa a saber acerca da ação Nokia, é que a empresa que a emite goza de uma posição privilegiada no mercado das telecomunicações. Com efeito, após sua fusão com o grupo Alcatel‑Lucent, a Nokia conseguiu a façanha de se posicionar dentre os três líderes desse mercado no nível internacional, o que confere ao seu título certa segurança.

O grupo Nokia apresenta também outro trunfo inegável que é sua presença geográfica no mundo. De fato, e novamente graças a sua fusão com a Alcatel‑Lucent, o grupo goza de uma excelente cobertura internacional com uma boa repartição em todas grandes zonas econômicas mundiais. Notadamente, a Nokia é muito bem representada na América do Norte onde ela realiza mais de 31% do seu volume de negócios, alcançando também o cobiçadíssimo mercado chinês, com mais de 15% do seu volume de negócios realizado naquele país. Evidentemente, o mercado europeu é também bem representado, com 21% do volume de negócios da empresa realizado na União europeia e, finalmente, o grupo consegue obter 18% do seu volume de negócios na região da Ásia‑Pacífico.

Além de se posicionar no ‘top 3’ do mercado mundial de telecomunicações, a Nokia logrou estabelecer‑se como líder em diversos segmentos muito específicos, o que lhe permite assentar sua notoriedade e reforçar sua imagem de especialista. Assim sendo, a Nokia é hoje a número um mundial na área de acesso ADSL e FTTx de alto desempenho. Ela também é líder internacional na área de tecnologias de transmissão ótica, de integração triple‑play/IPT, bem como detém um posicionamento estratégico na área de redes fixas e móveis, embora não seja com o primeiro lugar. Encontram‑se também outros segmentos bastante cobiçados em que a Nokia consegue se posicionar dentre os maiores protagonistas como, por exemplo, o encaminhamento IP, a ótica DWDM, os roteadores de núcleo de rede ou ainda as aplicações e os serviços associados ao cloud.

Evidentemente, a Nokia não cogita contentar‑se com essas aquisições para garantir seus futuros resultados e permanece, antes de tudo, uma empresa voltada para a inovação tecnológica. É preciso, de fato, salientar a forte capacidade de inovação desse grupo que investe cerca de 5 bilhões de dólares em P&D. No momento, os objetivos da empresa em termos de pesquisa estão voltados para a rede 5G que é objeto de forte concorrência por parte de todas as empresas de telecomunicações. Mas o grupo orienta também seus desenvolvimentos em outras áreas bastante variadas como as redes virtuais, o cloud, a análise de dados de redes, os sensores, ou ainda a imagética de ponta com muitas possibilidades de surpreender seu público com inovações rentáveis.

A Nokia dispõe também de uma carteira de patentes cuja valorização alcança mais de 8 bilhões de euros e possui acordos de parcerias sobre venda de terminais com algumas gigantes das telecomunicações como LG ou ainda Samsung que lhe garantem retornos confortáveis.

Finalmente, para os investidores, a Nokia apresenta a vantagem de efetuar regularmente retornos sob a forma de compra de ações, o que acaba sendo particularmente rentável.

 

As desvantagens e os pontos fracos da ação Nokia enquanto ativo financeiro:

Como acabamos de ver agora, a ação Nokia apresenta muitas vantagens para os investidores e é um valor bastante seguro para os próximos anos. Porém, é claro que esse título não possui apenas pontos fortes e mostra também algumas fraquezas que é importante conhecer antes de se atirar na especulação on‑line. Segue, portanto, um resumo dos principais defeitos desse título financeiro.

O primeiro ponto fraco da empresa Nokia concerne ao futuro de algumas de suas atividades com os telefones celulares. Com efeito, a atualidade econômica dessa empresa mostrou recentemente que alguns investidores que tentavam uma aproximação com esse grupo estavam mais interessados em uma compra do ramo de telefonia móvel do grupo que este considera pequena e pouco rentável frente à concorrência e as outras atividades do grupo.

Alguns investidores, notadamente que utilizam os produtos de aplicação bancária para investir na ação Nokia, poderiam se decepcionar com o fim da elegibilidade desse título no SRD. Tal novidade se deve ao deslocamento da sede da empresa na Finlândia após a criação do novo grupo Nokia Corporation, o que modifica legalmente um pouco a utilização do título na Europa e notadamente na França.

Pode‑se notar também que o mercado de redes endereçáveis permanece um setor de atividade bastante complexo e difícil desde 2016 e que se o mercado dos telefones móveis mostra certa estabilidade, ele mostra também a ausência de perspectivas de evolução positiva. A essas incertezas, acrescenta‑se outras dúvidas, notadamente quanto a nova direção finlandesa do grupo que poderia modificar sensivelmente a estratégia de longo prazo da empresa. Espera‑se, entre outras mudanças, uma redução dos efetivos da empresa no plano internacional, bem como outras decisões que poderiam preocupar os investidores ou reduzir as posições para compra.

Por outro lado, se a Nokia sempre foi generosa com seus acionistas, é mister notar que o grupo Alcatel‑Lucent com o qual ela fusionou recentemente não apresenta as mesmas disposições em termos de redistribuição. Com efeito, este não retornou dividendos aos seus acionistas desde 2006, o que poderia recair sobre os novos acionistas.

Enfim, é importante saber que o grupo Nokia recebeu recentemente um aviso quanto a sua margem e seu volume de negócios do ano 2017, o que provocou, como se pode verificar nos gráficos históricos, uma forte reação negativa do mercado no final do ano 2017.

 

Classificação: 4.16 37 votos

Negociar on line a ação Nokia:

Utilizando as ferramentas oferecidas pelas corretoras on line e suas plataformas, você tem a possibilidade de testar suas estratégias ao negociar a ação Nokia. Esse trading on line é acessível com a criação de uma conta de trading.

Negocie hoje a ação Nokia!
75% das contas de clientes particulares perdem dinheiro, ao transacionar CFDs com este provedor. Deve ponderar se compreende como funcionam os CFD e se pode correr o risco elevado de perder o seu dinheiro.