Comprar ações do BMW

As grandes empresas europeias fabricantes de automóveis são, geralmente, cotadas na Bolsa de Valores, e seus títulos são muito procurados por investidores, já que são muito rentáveis, tanto em curto como em longo prazo. Saiba mais, sobre a empresa alemã BMW e suas ações na Bolsa de Valores, a fim de analisar com eficácia suas cotações e assim obter lucros atrativos no mercado financeiro, independentemente do seu perfil de investidor.
 

Comprar ações do BMW
76% das contas de clientes particulares perdem dinheiro, ao transacionar CFDs com este provedor. Deve ponderar se compreende como funcionam os CFD e se pode correr o risco elevado de perder o seu dinheiro.

Classificação: 3.79 29 votos

 

Acerca do grupo BMW:

O grupo alemão BMW, ou Bayerische Motoren Werke, é um dos maiores especialistas em concepção, mas também, na fabricação e na venda de veículos de alto padrão. Sua atividade se compõe majoritariamente da venda de carros, com 91% do volume de negócios, mas também do financiamento da compra de automóvel ou ainda na venda de motocicletas.

Graças às suas 29 plantas de produção, sua atividade se estende ao mundo inteiro, mas principalmente na Europa ocidental, em países como a França.

 

Os principais concorrentes da BMW:

O grupo BMW permanece o líder da produção e venda de veículos de alto padrão no mundo. No entanto, nesse período de recessão e frente a uma queda sensível da demanda, ele está enfrentando uma concorrência cada vez mais acirrada. Para poder negociar eficientemente os títulos desse grupo, é indispensável conhecer as empresas que são seus concorrentes. Ao seguir a atualidade dessas empresas, você poderá apreciar o posicionamento da BMW nesse setor. Segue, portanto, a lista desses concorrentes, dentre os quais se encontram principalmente companhias também cotadas em Bolsa de Valores.

  • Daimler
  • Ford
  • General Motors
  • Hyundai
  • Nissan
  • Toyota
  • Volkswagen

Evidentemente, é importante verificar a evolução das partes de mercado de cada uma delas no segmento dos veículos de alto padrão a cada ano a fim de apreciar suas potencialidades.

 

Os principais parceiros da BMW:

Como vários outros grupos desse setor, o grupo BMW fundamenta sua estratégia de desenvolvimento na criação de parcerias específicas e enfocadas. Ao se associar com outras empresas, o grupo busca melhorar sua presença no mercado e ganhar visibilidade junto aos consumidores.

Desde 2013, notadamente, a BMW é parceira da Toyota, concorrente direto, a fim de desenvolver um sistema de veículo movido a célula de combustível, incluindo não somente a própria célula e o sistema, mas também o reservatório de hidrogênio, o motor elétrico e a bateria.

Em 2016, a BMW firmou também uma parceria com a IBM a fim de criar veículos inovadores usando tecnologia informática.

Pode-se notar, também, que até 2013, a BMW era parceira do grupo francês PSA no que se refere à fabricação e a concepção dos motores usados em seus veículos.

 

Análise da cotação da ação BMW:

Historicamente, e após uma ligeira queda observada entre 2008 e 2009, o volume de negócios do grupo BMW apresentou uma excelente ascensão e a rentabilidade de suas ações continua de crescer no mercado financeiro.

Portanto, é oportuno compor sua carteira com esses títulos ou, ainda, apostar no lucro em curto prazo, negociando diretamente nas plataformas on-line e utilizando ferramentas como os CFD.

 

Dados financeiros importantes acerca da ação BMW:

Além dessas informações precisas sobre os recentes eventos econômicos que têm afetado a marca BMW e a evolução de sua cotação na Bolsa de Valores faz alguns anos, sugerimos que se inteire de algumas informações financeiras mais generalistas, porém tão importantes quanto:

  • Em 2017, a capitalização financeira total da BMW foi estimada em 54.541,52 milhões de euros;
  • Atualmente, a ação BMW é cotada no mercado Prime Standard da Deutsche Boerse AG na Alemanha;
  • O grupo BMW integra a composição do índice financeiro nacional alemão DAX 30;
  • A participação acionária da BMW é composta, com 31,26% das partes, pela Stefan Quandt e 26,74% pela Susan Quandt. O resto é composto de acionistas investidores, privados ou pessoas físicas.

 

Histórico econômico e financeiro da empresa BMW:

Com o objetivo de auxiliá-lo(a) a melhor entender os acontecimentos susceptíveis de influenciar a cotação da ação BMW, aqui estão algumas datas-chaves a serem lembradas, bem como os elementos que marcaram sua história financeira recente:

  • Em 2000, a BMW vende a marca Land Rover para a Ford. No entanto ela conservou a marca Mini;
  • Em 2001, a empresa lança a versão moderna do Mini;
  • Em 2007, a BMW compra o grupo italiano MV Augusta e o sueco Husqvarna que fabrica motocicletas. O grupo anunciou a continuação de sua produção na Itália;
  • Em 2013, a BMW vende a Husqvarna para a austríaca Pierer Industrie AG e concentra seus esforços na produção de veículos elétricos urbanos;
  • Em 2015, a BMW participa de um consórcio de montadoras alemãs a fim de comprar a filial de mapeamento Here da Nokia por um montante de 2,8 bilhões de euros.

Essas datas e dados, associados aos gráficos financeiros históricos, nos mostram como os anúncios influenciam a cotação do título da BMW.

 

Como realizar uma boa análise fundamentalista da cotação da ação BMW?

Para encerrar essa ficha dedicada à ação BMW, tomemos o tempo de nos debruçar sobre os elementos a serem considerados no âmbito das análises fundamentalistas desse título, que são principalmente as oportunidades e as ameaças com as quais o grupo se confronta.

No que se refere às oportunidades interessantes para a BMW, acompanhar-se-ão os seguintes elementos:

  • Devido à alta dos preços dos combustíveis que impera há alguns anos e a instabilidade econômica de modo geral, os novos veículos híbridos desenvolvidos pela BMW poderiam alcançar um franco sucesso junto aos consumidores, bem como os futuros veículos utilizando outros tipos de energia permitindo uma redução das emissões de CO2;
  • Os veículos ‘verdes’ desenvolvidos pelo grupo poderiam também se aproveitar da atual conscientização dos consumidores do mundo inteiro sobre a ecologia, bem como das regulamentações cada vez mais estritas dos governos a fim de reduzir o impacto dos veículos a motor sobre a poluição atmosférica;
  • O grupo poderia também aproveitar suas inovações tecnológicas, notadamente no que se refere aos veículos autônomos e inteligentes por meio das tecnologias embarcadas e conectadas. A BMW tem investido muito nessa área nos últimos anos e goza, portanto, de um avanço confortável frente aos seus concorrentes;
  • Finalmente, o grupo BMW poderia começar a implementar parcerias estratégicas com outras montadoras de automóveis nos próximos anos e, assim, aumentar sensivelmente suas quotas de mercados pelo mundo. Tal estratégia poderia, notadamente, lhe permitir alcançar mercados que lhe eram até então inacessíveis.

No que diz respeito às ameaças que o grupo deverá enfrentar, observar-se-á os seguintes pontos:

  • O aumento atual dos preços das matérias primas poderia tornar-se um entrave ao crescimento do setor automobilístico por causa de custos de produção mais elevados e, consequentemente, de uma redução significativa das margens de lucro;
  • O grupo sofre também uma concorrência cada vez maior por parte de outras montadoras, principalmente nos países desenvolvidos. Os mercados desses países, hoje, estão saturados, e os preços praticados pela BMW a tornam menos competitiva que a maioria das demais montadoras;
  • O mercado de câmbio também pode influenciar negativamente os resultados da BMW, por causa da flutuação do euro frente às outras principais divisas, o que pode fazer encolher parte do seu lucro;
  • O grupo sofreu recentemente alguns recall de produtos de alto padrão após determinadas disfunções, mais ou menos importantes, que contribuíram para manchar a imagem da marca para esse nicho de consumidores muito exigentes. Vai sem dizer que quaisquer novos problemas teriam efeitos muito negativos sobre seu título;
  • Finalmente, os preços dos combustíveis poderiam acabar por baixar de preço rapidamente devido ao aumento da extração do gás de xisto. Assim sendo, os veículos elétricos perderiam também do seu interesse e valor, o que não seria sem consequência para a empresa BMW que aposta muito alto nesses veículos ‘verdes”.

Evidentemente, não deixem de fazer uma boa análise técnica da cotação dessa ação.

Onde negociar a ação BMW?

Não precisa possuir a ação BMW na sua carteira financeira para investir nessa empresa, haja vista que você pode especular sobre sua cotação ao vivo no mercado ao tomar posição com os instrumentos financeiros oferecidos pelas plataformas de trading.

Comece a negociar com a BMW!*
76% das contas de clientes particulares perdem dinheiro, ao transacionar CFDs com este provedor. Deve ponderar se compreende como funcionam os CFD e se pode correr o risco elevado de perder o seu dinheiro.